fbpx

“Ela não entende o meu lado”

 Ou sou eu que não consigo expressar o que quero?

Uma das frases que mais escuto na sala de atendimento vinda dos homens é justamente essa: “Ela não entende o meu lado”. Infelizmente os relacionamentos estão se reduzindo a pó por falta de comunicação de ambas as partes.

Embora devo admitir que nós mulheres temos que desenvolver a nossa comunicação para realmente expressarmos o que queremos, e não ficar jogando indiretas (que praticamente nunca os homens entendem), o que percebo em 90% dos casos dos homens que atendo é que eles não sabem como demonstrar sentimentos, confundindo essa simples ação de vulnerabilidade com fraqueza.

E qual o comportamento? Não abrem a boca, fogem da “suposta” D.R., acham que ela vai adivinhar quais são os seus pensamentos, da mesma maneira que ele acha que deve adivinhar os dela. Mas sabe o que isso vai causar na mulher? Mais nervoso. Essa atitude irrita muito mais do que se rasgasse o verbo.

Então vamos deixar uma coisa bem clara aqui: ser vulnerável não é ser fracoSer vulnerável é deixar o seu feminino entrar em ação para que ele se conecte com o masculino que há na mulher.

Ficou confuso? Então vamos clarear um pouquinho mais…

Todos nós precisamos de um espermatozoide e um óvulo para nascer, certo? Então por que raios você acha que é só feito de espermatozoide??? É por que na sua cabeça a mulher seria feita somente de óvulo??? Não tem sentido isso! Nem biológico, nem filosófico!

Detalhe gritante aqui: isso que estou falando não tem absolutamente nada a ver com opção sexual! Tenho muitos amigos gays que às vezes também acham que não podem se mostrar vulneráveis, confundindo vulnerabilidade com fraqueza e covardia.

Ser vulnerável é entender que todos nós passamos por ciclos em nossa vida, que todos precisamos de ajuda em algum nível, que fazemos parte de uma grande rede, conectada pela energia dos demais. É como se fosse no filme Avatar (se você for visual, vai ficar mais fácil para você entender – creio eu) em que até aquela alface que você comeu no almoço faz parte deste todo.

Ser vulnerável é deixar o seu lado feminino emergir, para que o masculino de outro alguém possa ocupar o seu espaço quando for preciso, e te direcionar, te orientar e te liderar por caminhos melhores, pois é aí que mora a força e a beleza da energia do masculino. 

Por outro lado, ser feminino é gerar, é criar, é aceitar, é acolher. Então não tenha medo de mostrar o seu feminino para sua companheira, pois o máximo que pode te acontecer é ela te acolher no seu feminino e te direcionar com o masculino dela, que estará entrando em ação para te ajudar. 

Mesmo que você não queira admitir, você também é “mulherzinha” às vezes, e não tem nada de errado nisso. Errado é viver uma vida responsabilizando o outro pelo nosso medo de parecer imperfeito.

Receba dicas grátis sobre relacionamento e sexualidade

Agende seu 1º contato online!