fbpx

O que são Disfunções Sexuais e como identificá-las?

Olá pessoa querida do meu coraçãaaaooooo! Vamos tirar um pouquinho de peso de nossas costas? Suponho que, se você está aqui lendo esse artigo, deve estar agoniado por não saber se tem ou não uma disfunção sexual.

Mas o que exatamente são disfunções sexuais? Resumidamente, são aqueles incômodos e embaraçosos problemas de funcionamento do seu aparelho reprodutor que acontecem quando você está no exato momento do exercício de sua sexualidade.

Ser rápido demais, libido de menos, ausência de orgasmos, falta de ereção e dor durante o ato são os mais comuns indícios que existe uma disfunção sexual aí.

Essas disfunções podem ter várias causas, dentre elas problemas clínicos, desequilíbrio hormonal, stress e desequilíbrio psicológico. Também depende muito de como é a relação da pessoa com o seu próprio corpo, com sua autoestima, qual a visão que ela tem sobre sexo e sexualidade, e quais as expectativas que ela tem em relação aos outros.

Soa estranho dizer uma coisa dessas? Pode até ser que sim, mas infelizmente essa é a mais cruel realidade. Infelizmente estamos vivendo uma era em que pessoas enxergam números demais e seres humanos de menos. São números de performance, número do dinheiro disponível na conta bancária, número de curtidas e seguidores nas redes sociais.

O principal resultado é que a “obrigação” de parecer ser perfeito aos olhos dos outros, ter a vida dos sonhos aos olhos dos outros, nos faz ficar desconectados de nós mesmos e de nossas potencialidades, procurando sempre os defeitos e sombras do outro para nos abster da responsabilidade de olharmos para dentro, pois isso é sim doloroso.

Falo com experiência de causa, não somente por trabalhar com sexualidade e relacionamentos, mas por ter vivido a sensação de estar perdida dentro de mim mesma, achando que as minhas questões eram falta de sorte ou culpa das outras pessoas.

Mas voltando a você…. “Como identificar que eu sofro uma disfunção sexual”? O princípio básico para distinguir é responder às seguintes questões:
a) Essa situação vem ocorrendo há quanto tempo?
b) Em que grau, nível é a sua insatisfação com o que está acontecendo?
c) Quais situações te incomodam mais?
d) Qual é a frequência semanal da repetição do mesmo episódio e como se sente com isso?
e) O que o meu parceiro(a) pensa sobre isso?
f) O que o meu parceiro(a) diz é real? Verdadeiro?
g) Tenho medo da opinião alheia, e por ter vergonha de falar sobre isso, nunca percebi que poderia ter uma questão a trabalhar nessa área?

Responda de forma franca e honesta com você mesmo. Escreva no papel. Leia depois. Uma vez essas perguntas terem sido respondidas e lidas, se você identificar que é algo que te incomoda e muito, significa que é necessário trabalhar a questão.

Vai ser doloroso? Vai. Mas isso é igual aquele machucado horrendo que você tinha quando criança, que está todo inflamado, cheio de pus, te fazendo até ver estrela de tanta dor, mas que não quer deixar ninguém pôr a mão porque tem medo de sentir mais dor ainda.

Só que você é adulto hoje. Não é mais uma criança. E você sabe, como adulto que é que, para fechar aquele machucado e sarar de vez, é preciso retirar TODA a inflamação, limpar, passar remédio e repetir o mesmo procedimento até fechar de vez.

O mais interessante é que não necessariamente será preciso tomar toneladas de remédios para que a sua questão desconfortável no quesito sexualidade seja resolvida. O seu corpo já tem todas as respostas necessárias, cabe a você permitir que ele se expresse e fale o que deseja.

E o que isso significa? Que é necessário se trabalhar o ser humano como um TODO, tanto corpo quanto mente, para que você alcance todos os resultados que desejar. Ou seja, olhar-se com mais compaixão, dar espaço para o corpo se manifestar e treinar a mente para trabalhar em seu próprio benefício é a proposta de nosso trabalho.

Utilizamos para tanto as técnicas milenares do tantra para trabalhar o corpo e a fantástica metodologia do Coaching para trabalhar a mente. Se você não sabe o que é o Tantra ou o Coaching, clique no link nos nomes e você terá mais informações.

Mas é preciso que você tenha a consciência de que há sim uma solução para esse sofrimento. Contudo é preciso estar disposto a colocar a mão na ferida, limpar, por a medicação quantas vezes forem necessárias para que ela cicatrize de vez.

Se quiser mais informações sobre cada uma das modalidades, acesse aqui ou entre em contato para uma primeira avaliação on-line!

Receba dicas grátis sobre relacionamento e sexualidade

Agende seu 1º contato online!